Seja um voluntário

Comemorando 30 anos de pesquisa de mudança global

A comunidade científica global comemora 30 anos de colaboração em pesquisa que contribuiu para avanços fundamentais em nossa compreensão do Sistema Terrestre

Auckland, Nova Zelândia (1º de setembro) – Três décadas de colaboração em pesquisa entre milhares de cientistas voluntários em todo o mundo para aprofundar nossa compreensão do Sistema Terrestre foram comemoradas hoje no primeiro dia da Assembleia Geral do Conselho Internacional para a Ciência (ICSU) .

Os delegados da grande conferência científica de três dias ouviram como os esforços combinados dos quatro programas de mudança global nas últimas décadas moldaram nossa compreensão do Sistema Terrestre e sustentaram as principais avaliações científicas, como o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

“O valor dos programas de mudança global está reunindo o quadro geral. A soma é maior que as partes”, disse Sybil Seitzinger, Diretora Executiva do Programa Internacional Geosfera-Biosfera (IGBP).

O Programa Mundial de Pesquisa Climática (WCRP) foi criado em 1980, seguido pelo IGBP. Em 1989, uma resolução da Assembleia Geral da ONU conclamou os países ao redor do mundo a “aumentar suas atividades em apoio ao WCRP e ao IGBP”. DIVERSITAS – a ciência da biodiversidade foi criada logo depois, o Programa Internacional de Dimensões Humanas (IHDP) em 1996, seguido pela Earth System Science Partnership em 2001.

O IGBP foi estabelecido como o principal programa internacional para aumentar a compreensão da biogeoquímica do sistema terrestre. Em uma reunião no México em 2000, o vice-presidente do IGBP, ganhador do Prêmio Nobel, Paul Crutzen, disse que as mudanças no sistema da Terra eram tão grandes que não se podia mais dizer que estávamos no Holoceno. Ele cunhou o termo Antropoceno nessa reunião. “Foi uma grande mudança em nossa compreensão da dinâmica do sistema terrestre e das atividades humanas”, disse Seitzinger.

“Vinte anos atrás, sabíamos muito pouco sobre a magnitude da mudança que os humanos estavam tendo no ciclo do nitrogênio. A comunidade científica estava fragmentada e não tínhamos uma perspectiva do Sistema Terrestre. A coordenação através do IGBP levou a grandes avanços e agora podemos quantificar a magnitude do impacto humano no ciclo do nitrogênio”.

O diretor do Programa Mundial de Pesquisa Climática, Dave Carlson, agradeceu aos milhares de cientistas voluntários que contribuíram para a realização da visão do WCRP. Ele acrescentou que “o importante é olhar para o quadro geral desses projetos, onde um pequeno número de pessoas em um pequeno número de secretarias organizou essas coisas”.

Anne-Helene Prieur-Richard, Diretora Executiva Interina da DIVERSITAS – que se concentrou na compreensão do componente de biodiversidade do sistema terrestre – descreveu as mudanças no foco da pesquisa em biodiversidade nas últimas três décadas.

A partir da década de 1980, quando as pesquisas se debruçaram sobre questões como “O que é biodiversidade? Onde está no mundo?”, na década de 1990 o foco mudou para como a biodiversidade contribui para os processos e funções dos ecossistemas.

Prieur-Richard também prestou homenagem ao legado do IHDP, destacando o trabalho sobre as consequências da urbanização, novas métricas para medir o capital humano e natural e entender como diferentes sistemas institucionais moldam o comportamento humano e os processos de tomada de decisão.

Seitzinger enfatizou que todos os programas de mudança global forneceram uma maneira para os formuladores de políticas acessarem a comunidade de pesquisa e vice-versa. “Eles são uma plataforma de engajamento e esta é uma das grandes histórias de sucesso do IGBP”, disse ela. Por exemplo, mais de 100 cientistas do IGBP estiveram envolvidos como autores e revisores na Quinta Avaliação Anual do IPCC lançada no ano passado. Outro produto político significativo é o Orçamento Global de Carbono anual, que é uma atualização oportuna das emissões globais e sumidouros de carbono.

O legado da pesquisa sobre mudanças globais será continuado pelo novo programa Future Earth, no qual o IGBP, IHDP e DIVERSITAS serão fundidos em 2015.

Ir para o conteúdo