Seja um voluntário

Terra do Futuro: Nova plataforma global para pesquisa em sustentabilidade lançada na Rio+20

Uma nova iniciativa internacional de 10 anos para entregar pesquisas orientadas a soluções para a sustentabilidade em parceria com a sociedade.

Rio de Janeiro, Brasil (14 de junho) — Uma aliança de parceiros internacionais da ciência global, financiamento de pesquisa e órgãos da ONU, lançou uma nova e ousada iniciativa de 10 anos sobre pesquisa de mudança ambiental global para sustentabilidade no Fórum de Ciência e Tecnologia e Inovação para Desenvolvimento Sustentável na quinta-feira. Terra do Futuro – pesquisa para sustentabilidade global, fornecerá uma plataforma de ponta para coordenar pesquisas científicas projetadas e produzidas em parceria com governos, empresas e, mais amplamente, a sociedade.

“Precisamos de uma nova abordagem para enfrentar os desafios críticos da mudança ambiental global e do desenvolvimento sustentável, que seja mais interdisciplinar, mais internacional, mais colaborativa e mais responsiva aos usuários da pesquisa”, disse a Prof. Diana Liverman, co-diretora do Instituto do Meio Ambiente da Universidade do Arizona e co-presidente da equipe de design do Future Earth. O Future Earth reunirá cientistas naturais, cientistas sociais, engenheiros e humanidades com financiadores e formuladores de políticas para alinhar as agendas de pesquisa, entender e antecipar as mudanças ambientais e desenvolver soluções inovadoras.

A iniciativa incorporará uma abordagem inter e transdisciplinar para fornecer sinais de alerta precoce de riscos e mudanças ambientais e estimular novas pesquisas para apoiar a transição das sociedades para a sustentabilidade. No nível mais simples, a Terra do Futuro deve responder a perguntas fundamentais sobre como e por que o ambiente global está mudando, quais são as prováveis ​​mudanças futuras, quais são as implicações para o bem-estar dos humanos e de outras espécies, quais escolhas podem ser feitas para aumentar a resiliência, criar futuros, e para reduzir riscos e vulnerabilidades prejudiciais, e como esse conhecimento pode apoiar decisões e desenvolvimento sustentável. O Future Earth terá um novo órgão e secretaria de governança global, com base nos pontos fortes do programa central de mudança ambiental global existente, que é co-patrocinado pelo ICSU e outros membros da Aliança.

Uma série de consultas sobre como enquadrar as questões de pesquisa envolverá pesquisadores, formuladores de políticas e profissionais, começando nos próximos meses. Essas consultas iniciais envolverão uma pesquisa on-line e workshops regionais na Ásia, África, América Latina e Oriente Médio, começando no segundo semestre de 2012. “Estamos muito animados que a Future Earth tenha feito das consultas regionais uma prioridade em sua fase inicial de projeto” , disse Tanya Abrahamse, CEO do Instituto de Pesquisa de Biodiversidade da África do Sul e membro da Equipe de Transição.

“O Future Earth fará o elo vital entre os níveis global e regional, ampliando a colaboração internacional em pesquisa para informar soluções e transformações em direção à sustentabilidade”, acrescentou Carlos Henrique de Brito Cruz, Diretor Científico da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo e representante brasileiro da Belmont Fórum de agências de fomento à pesquisa ambiental, que é membro da aliança que estabelece o Future Earth. “Uma das chaves para o sucesso do Future Earth será o financiamento transnacional para apoiar projetos de pesquisa internacionais. Por exemplo, as agências de financiamento do Fórum Belmont estabeleceram chamadas conjuntas que reunirão novas parcerias internacionais de cientistas sociais e naturais que trabalham em temas específicos, como segurança de água doce e vulnerabilidade costeira”.

Esta iniciativa interdisciplinar é estabelecida em conjunto e cientificamente patrocinada por uma aliança que inclui o Conselho Internacional para a Ciência (ICSU), o Conselho Internacional de Ciências Sociais (ISSC), o Fórum Belmont, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), a Organização das Nações Unidas para a Educação, Organização Científica e Cultural (UNESCO), a Universidade das Nações Unidas (UNU) e fortemente apoiada pela Organização Meteorológica Mundial (OMM).

“Através de sua ampla e forte parceria, a Future Earth conectará pesquisa científica, desenvolvimento de políticas e ação, e aprimorará a interface entre ciência e política para apoiar a sustentabilidade”, disse o Prof. Yuan T Lee, vencedor do Prêmio Nobel de Química de 1986 e ICSU Presidente. Lee acrescentou que “estamos muito satisfeitos em lançar a iniciativa aqui, pois a Rio+20 tem tudo a ver com caminhos para um futuro sustentável, e o Future Earth representará um passo concreto para isso”.

Perguntas da mídia no Fórum de Ciência e Tecnologia

Denise Young, Gerente de Comunicações do ICSU
Denise.young@icsu.org + 55 21 2159 9000

Ir para o conteúdo