Seja um voluntário

International Council for Science (ICSU) lança importante programa de pesquisa sobre desastres naturais

Em resposta à necessidade urgente de reduzir os impactos dos desastres naturais, o Conselho Internacional para a Ciência (ICSU) lançou um novo programa de pesquisa internacional de 10 anos projetado para abordar as lacunas no conhecimento e métodos que estão impedindo a aplicação eficaz da ciência para evitar desastres e reduzir riscos. O programa foi anunciado hoje na 29ª Assembleia Geral do ICSU, em Maputo, Moçambique.

MAPUTO, Moçambique - Todos os anos, centenas de milhares de pessoas morrem e milhões ficam feridas, deslocadas ou têm os seus meios de subsistência destruídos por catástrofes naturais. Houve um aumento dramático na frequência de desastres - quando as comunidades estão sobrecarregadas e precisam de assistência externa - de cerca de 30 por ano na década de 1950 para mais de 470 por ano desde o início deste século.

'Pesquisa Integrada sobre Riscos de Desastres (IRDR) proporcionará uma capacidade aprimorada em todo o mundo para abordar os perigos e tomar melhores decisões para reduzir seus impactos ', disse Gordon McBean, climatologista canadense e presidente do Grupo de Planejamento para Perigos do ICSU.

'Em 10 anos, como resultado deste programa, gostaríamos de ver uma redução na perda de vidas, menos pessoas afetadas negativamente e investimentos e escolhas mais sábios feitos por governos, setor privado e sociedade civil'.

Invariavelmente, são os países mais pobres que estão menos bem equipados para lidar com desastres e os que mais sofrem.

'Eventos de desastre em uma região como a África podem ter um impacto enorme nas atividades econômicas e nos meios de subsistência. Moçambique é especialmente vulnerável a desastres, particularmente aqueles desencadeados pelo tempo e pelo clima. O IRDR proporcionará conhecimentos que apoiarão melhores processos de tomada de decisão no país, abrindo caminho para uma melhor gestão do risco de desastres ', afirmou Filipe Domingos Freires Lucio, membro do Grupo de Planeamento do ICSU e ex-Diretor-Geral do Instituto Nacional de Meteorologia de Moçambique, agora na Organização Meteorológica Mundial.

'Com os impactos previstos das alterações climáticas, países como Moçambique não têm alternativa senão integrar a redução do risco de desastres no planeamento do desenvolvimento e adaptação às alterações climáticas.'

O novo programa, que se baseia nas atividades de pesquisa existentes, abordará os impactos dos desastres em todas as escalas, de local a global. Ele combinará experiência e conhecimento de todo o mundo e fornecerá uma oportunidade sem precedentes para as ciências naturais e sociais trabalharem juntas como nunca antes.

McBean disse, 'Uma abordagem verdadeiramente global e interdisciplinar é essencial se quisermos fornecer o conhecimento que pode evitar perdas desnecessárias e salvar milhares, ou mesmo milhões de vidas'.

O IRDR se concentrará em todos os perigos relacionados a eventos geofísicos, oceanográficos, climáticos e meteorológicos - e até mesmo o clima espacial e o impacto de objetos próximos à Terra. O programa também levará em consideração os efeitos das atividades humanas na criação de perigos - ou em torná-los piores.



Ir para o conteúdo