Atingindo a redução de riscos em Sendai, Paris e nos ODS

O resumo de políticas recém-publicado do ISC fornece um conjunto crucial de mensagens-chave para os formuladores de políticas com base nas sinergias entre os principais acordos globais da Estrutura de Sendai sobre Redução de Risco de Desastres, o Acordo de Paris e a Agenda 2030 com referência específica aos riscos sistêmicos e em cascata .

Esse foco se deve aos impactos potenciais extremamente difundidos e duradouros de tais eventos, que podem ter efeitos negativos duradouros sobre os meios de subsistência e o bem-estar das pessoas, economias e países, prejudicando o desenvolvimento e a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. .

Atingindo a redução de riscos em Sendai, Paris e nos ODS

A tendência global de emergências e desastres cada vez mais frequentes e graves é alimentada por mudanças demográficas e padrões de urbanização, o impacto das mudanças climáticas, o aumento da exposição e vulnerabilidades a perigos e as crescentes interdependências globais de nossos sistemas.

Há um reconhecimento de que em um mundo cada vez mais interdependente, perigos e riscos são muitas vezes entrelaçados através de comunidades, sociedades e economias de maneiras complexas, levando a riscos sistêmicos e em cascata.

Perigos, riscos e desastres resultantes são, em parte, resultado de falhas de desenvolvimento, ao mesmo tempo em que minam o desenvolvimento, exacerbando as desigualdades e deixando de lado as tentativas de melhorar a vida das pessoas.

Desde 2015, os acordos históricos da ONU, o Estrutura de SendaiAcordo de Paris e a Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, estabeleceram a agenda para reduzir os riscos associados a todos os perigos e condições inseguras. O núcleo central desses acordos é a ideia de desenvolvimento econômico, social e ambiental sustentável e equitativo. É importante ressaltar que fortes vínculos entre os acordos ajudarão a identificar e reduzir os riscos sistêmicos e promover o desenvolvimento sustentável.


autores: John Handmer; Anne-Sophie Stevance, Lauren Rickards e Johanna Nalau.

Revisores: Barbara Carby, Allan Lavell, Shuaib Lwasa, Virginia Murray e Markus Reichstein.

Foto: © IOM 2014 (Foto de Alan Motus)

Ir para o conteúdo