Liberdade de associação

A liberdade de associação é uma das liberdades científicas fundamentais que o Comitê ISC para Liberdade e Responsabilidade na Ciência (CFRS) procura promover e defender. Boicotes podem minar essas liberdades e impactar negativamente a colaboração internacional.

arte ciência pessoas CFRS

Posição do ISC sobre boicotes a eventos e conferências (emitida em maio de 2021)

O ISC é, de tempos em tempos, informado de situações em que boicotes de reuniões científicas são propostos como mecanismo de protesto ou pressão sobre as autoridades do país para que ajam de determinada maneira.

O direito de se engajar em pesquisas científicas, buscar e comunicar conhecimento, e de se associar livremente em tais atividades, conforme consagrado na Declaração Universal dos Direitos Humanos e no CSI Princípio de liberdade e responsabilidade na ciência, deve sempre orientar nossa tomada de decisão a esse respeito.   

O Princípio da Liberdade e Responsabilidade na Ciência implica a liberdade de movimento, associação, expressão e comunicação para os cientistas, bem como o acesso equitativo a dados, informações e outros recursos para pesquisa. Ao defender a prática livre e responsável da ciência, o Conselho promove a igualdade de oportunidades para todos os cientistas participarem do intercâmbio e da cooperação científica. O ISC se opõe a restrições de acesso a conferências e outros eventos científicos com base em opiniões políticas ou outras, origem étnica, idioma, religião, cidadania, sexo, identidade de gênero, orientação sexual, deficiência ou idade. 

De acordo com os Estatutos do ISC (Estatuto Dois, Artigo 7), todos os membros do ISC que organizam ou patrocinam reuniões científicas internacionais devem garantir que a participação de cientistas seja livre de discriminação de qualquer tipo.  

O esforço científico requer contatos pessoais e trocas entre cientistas. A visão do ISC da ciência como um bem global depende da cooperação efetiva entre pesquisadores de várias disciplinas e partes do mundo. Os boicotes são muitas vezes desencadeados pela vontade dos cientistas de denunciar uma violação percebida desses mesmos princípios. Na maioria das vezes, boicotes de conferências e eventos acabam limitando o compartilhamento de conhecimento entre cientistas e isolando ainda mais certas comunidades científicas das oportunidades de intercâmbio com seus pares. Por essas razões, o ISC não deve, em princípio, apoiar boicotes. Cientistas individuais devem ser livres para fazer suas próprias escolhas sobre participar de reuniões científicas, tendo em mente o impacto potencial de sua não participação na comunidade de pesquisa mais ampla. 

Baixe essas informações como um PDF.


Imagem do cabeçalho: Detalhe da foto de Robynne Hu no Unsplash.

Compartilhar

Ir para o conteúdo