Projetos financiados em 2019

Esses nove projetos estão sendo apoiados como parte da terceira chamada de financiamento LIRA 2030 África sobre Caminhos para o Desenvolvimento Urbano Sustentável na África.

Caso tenha interesse em entrar em contato com algum dos projetos, envie um e-mail Katsia Paulavets.


Metabolismo inclusivo: usando a teoria coproduzida de infraestruturas urbanas descentralizadas informais para transformar a entrega de alimentos, água e serviços de energia urbanos no Egito, Gana e África do Sul

Os estudos do metabolismo urbano tendem a se concentrar nos fluxos de recursos conduzidos por meio de sistemas de infraestrutura operados em rede e centralizados, inadvertidamente levando a uma ênfase em energia e água. Os resultados da pesquisa concluem que, para a África, a melhoria na prestação de serviços é semelhante ao fornecimento de infraestrutura em rede.

Essas descobertas ignoram a realidade de que vários serviços em cidades africanas são prestados de maneira informal, na forma de interações capazes, que são tipicamente 'escondidas' da consciência e dos processos dos tomadores de decisão. Essas interações ocultas entre natureza e sociedade são demonstradas de maneira única nos sistemas alimentares, que, em toda a África, são tipicamente informais. Muitas famílias urbanas não cultivam (ou não podem) cultivar seus próprios alimentos e dependem dos supermercados locais, cadeias de lojas ou pequenos negócios informais para comprar os alimentos que consomem. Rastrear a quantidade ou qualidade desses alimentos mostra-se difícil, tornando as intervenções eficazes no sistema alimentar uma questão incerta e complexa. Uma compreensão dos fluxos de alimentos nas cidades é importante para garantir a segurança alimentar urbana e o desenvolvimento de uma governança urbana adequada para a nutrição. Os fluxos de alimentos fornecem informações importantes sobre a eficiência do sistema alimentar em fornecer acesso igualitário a alimentos para todos, o principal determinante da insegurança alimentar urbana. Usando os sistemas alimentares como um ponto de entrada, este projeto visa examinar como os sistemas informais de infraestrutura facilitam a prestação de serviços. Este estudo examinará o movimento de energia, água e alimentos para dentro, fora e dentro de três cidades africanas: Cidade do Cabo, Kumasi e Cairo por meio de pesquisa de método misto. O estudo vai empregar observações participantes, entrevistas com especialistas, análises laboratoriais, workshops e fotovoltaicos. Espera-se que este estudo contribua para o desenvolvimento de políticas urbanas que sejam inclusivas e promovam sistemas urbanos sustentáveis.

Expertise representada no projeto: Saúde e nutrição da população, governança do sistema alimentar, segurança alimentar e nutricional, teoria socioecológica, saúde urbana, planejamento urbano, química, pensamento sistêmico, ecologia urbana, teoria urbana, desenvolvimento sustentável.

Investigador principal: Sandra Boatemaa, Stellenbosch University, África do Sul

Países envolvidos no projeto: África do Sul, Gana, Egito

Reduzindo a carga de diarreia sob as mudanças climáticas em contextos urbanos: uma abordagem integrada para a sustentabilidade em cidades de médio porte da África Ocidental

As doenças diarreicas são uma das principais causas de mortalidade e morbilidade na África Subsariana, particularmente em grupos urbanos pobres vulneráveis ​​sob os padrões específicos de mudança climática.

O projecto de investigação proposto visa aumentar a resiliência do sector da saúde e das comunidades face ao fardo da diarreia no contexto das alterações climáticas que vivem nas duas cidades de tamanho médio da África Ocidental, Mbour no Senegal e Korhogo na Costa do Marfim.

Inicialmente, avaliaremos a relação entre a incidência de diarreia e parâmetros de hidroclima, água, saneamento e higiene, indicadores socioeconômicos e demográficos. Os dados de saúde e clima para 2012 a 2017 serão obtidos do Sistema de Informação de Saúde Distrital dos Ministérios da Saúde e outras fontes. Será avaliado o nível atual de conhecimento das principais partes interessadas em relação ao saneamento da água e higiene (WASH) e o fardo da diarreia no Senegal e na Costa do Marfim e as suas ligações com as alterações climáticas. Serão realizadas análises múltiplas dos dados e produção de resultados científicos. Uma série de workshops com as partes interessadas relevantes, desde a coleta de dados até a tradução em políticas, para o aumento das capacidades adaptativas, parcerias e colaborações multissetoriais sustentadas serão realizadas.

Os principais resultados serão usados ​​para fornecer recomendações e estratégias para a redução de curto e longo prazo da carga de doenças diarreicas e contribuir para o fortalecimento do sistema de saúde para um desenvolvimento sustentável de comunidades urbanas eficazes.

Expertise representada no projeto: Geografia da saúde, urbanização e saúde urbana, mudanças climáticas, doenças de veiculação hídrica, hidrogeologia, epidemiologia ambiental, epidemiologia espacial, avaliação de impacto ambiental, socioantropologia, engenharia sanitária, saúde ambiental e desenvolvimento sustentável.

Investigador principal: Sokhna Thiam, Institut de Recherche en Santé, de Surveillance Epidemiologique et de Formation (IRESSEF), Senegal

Países envolvidos no projeto: Senegal, Costa do Marfim, Suíça.

Futuros da água urbana: colmatar as lacunas de oferta e procura em Acra e Joanesburgo através da reutilização

Aproximadamente 1 bilhão de pessoas viverão em cidades com escassez perene de água até 2050. Uma estratégia proposta para atender à demanda futura de água é o reúso. A reutilização de água envolve o tratamento de águas residuais de acordo com os padrões de água potável e o direcionamento para (i) abastecimento municipal imediatamente (reutilização direta) ou (ii) águas subterrâneas que são posteriormente captadas para água potável (reutilização indireta). A reutilização potável direta tem a vantagem de minimizar as perdas ao meio ambiente e reduzir a cadeia de tratamento. No entanto, apesar dos avanços na tecnologia de tratamento e das garantias das concessionárias de água, o reúso direto continua enfrentando alguma resistência por parte dos consumidores. As pessoas parecem preocupadas com os possíveis riscos à saúde. É, portanto, importante que as propostas de reutilização abordem essas percepções para garantir o sucesso.

O trabalho proposto aqui busca responder à questão de se, e como, o reúso da água pode resolver as lacunas de oferta e demanda existentes em Acra e Joanesburgo. Delineando os critérios de aceitação de água recuperada de um paradigma de risco, identificamos a aceitabilidade da água recuperada para vários usos, como um primeiro passo para o uso sustentável, orientado pela demanda e de água recuperada nessas duas cidades.

Expertise representada no projeto: Reutilização de água, nanotecnologia para tratamento de água, percepção e comunicação de risco, geografia do desenvolvimento, ecologia, ciências sociais.

Investigador principal: Anita Etale, University of the Witwatersrand, África do Sul.

Países envolvidos no projeto: África do sul, Gana

Limpeza de baixo para cima: participação inclusiva das partes interessadas para a gestão integrada de resíduos em Acra e Lagos

A geração de resíduos nas cidades africanas freqüentemente ultrapassa a capacidade dos sistemas de gestão municipal, contribuindo para resultados socioeconômicos adversos. Este projeto ajudará a preencher a lacuna entre as intervenções de gestão de resíduos no nível da cidade e as inovações de baixo para cima nos assentamentos informais em Acra e Lagos - comunidades que, dada a escassez de serviços de coleta municipal, demonstraram uma capacidade de desenvolver sistemas descentralizados que podem ser aprimorado com suporte técnico e político apropriado. Ao conduzir iniciativas de gestão de resíduos com base na comunidade e facilitar o envolvimento profundo entre os atores formais e informais, o projeto ajudará a estabelecer uma estrutura colaborativa na qual diferentes partes interessadas estão dispostas e são capazes de integrar várias soluções em diferentes escalas. Usando uma lente de "soft-systems", o projeto combinará percepções e métodos de uma variedade de disciplinas acadêmicas (ciência ambiental, desenvolvimento, sociologia, economia) e práticas do mundo real (governo, negócios, sociedade civil, mídia e o público) para emergir com modos híbridos de compreensão e novas ferramentas para a resolução de problemas. Um resultado esperado do projeto é o aumento da participação de atores informais que têm sido tradicionalmente negligenciados na governança dos sistemas de gestão de resíduos em ambas as cidades. A realização deste resultado ajudaria a contextualizar e avançar os objetivos de governança inclusiva, planejamento responsivo e solução integrada de problemas articulados no ODS 11 e na Nova Agenda Urbana.

Expertise representada no projeto: Sociologia, ciência ambiental, economia da saúde, estudos de desenvolvimento, desenvolvimento urbano, desenvolvimento de negócios, tecnologia ambiental.

Investigador principal: Temilade Sesan, Universidade de Ibadan, Nigéria.

Países envolvidos no projeto: Nigéria, Gana, África do Sul.

Descentralização dos serviços de abastecimento de água urbano e acesso à água na urbanização nas cidades de Wa (Gana) e Niamey (Níger)

Na esteira da rápida urbanização na África, as autoridades municipais têm lutado para acompanhar as demandas de abastecimento de água urbana da população urbana, levando a iniquidades no acesso à água urbana.

Este projeto aplica uma abordagem de pesquisa transdisciplinar, em primeiro lugar, para promover uma compreensão integrada e holística do problema de abastecimento de água urbano nas cidades de Wa e Niamey em Gana e Níger, respectivamente; e, em segundo lugar, co-projetar políticas e intervenções estratégicas para melhorar o abastecimento e acesso à água nas duas cidades.

Portanto, o objetivo geral do projeto é explorar como várias partes interessadas, incluindo tomadores de decisão, a nível local, podem melhorar seus conhecimentos e consciência da situação da água urbana e mudar suas atitudes e capacidade em apoio a uma abordagem de gestão integrada para melhorar a capacidade e gestão de serviços descentralizados de água urbana para alcançar o acesso inclusivo à água para as populações urbanas, particularmente mulheres, crianças e os pobres nas cidades de Wa (Gana) e Niamey (Níger) na África Ocidental.

Expertise representada no projeto: Estudos de desenvolvimento e planejamento de desenvolvimento, planejamento urbano e regional, hidrologia e modelagem hidrológica, fotoquímica, meio ambiente, materiais e energia.

Investigador principal: Emmanuel K. Derbile, University for Development Studies, Gana.

Países envolvidos no projeto: Gana, Níger.

Práticas de uso doméstico de energia e intervenções potenciais para consumo sustentável em Makhanda-Grahamstown, África do Sul e Kumasi, Gana

Este projeto colaborativo de pesquisa e treinamento tem como objetivo examinar o comportamento do uso doméstico de energia como base para o co-projeto de intervenções para o consumo sustentável na África do Sul e em Gana. Um desafio chave de sustentabilidade relacionado às cidades é o consumo insustentável de energia pelo setor residencial, que por sua vez, resulta em impactos ambientais negativos, insegurança energética, alto gasto de energia e pobreza energética, especialmente para famílias de baixa renda. Ao abordar as metas ambientais e de segurança energética das cidades, a melhoria da eficiência do consumo doméstico de energia é considerada um componente importante das estratégias de conservação de energia. O projeto considerará as práticas atuais de uso de energia das famílias, os fatores que influenciam essas práticas e as intervenções potenciais para promover a economia de energia. Essas informações podem ser usadas por autoridades municipais, prestadores de serviços públicos e tomadores de decisão de energia para direcionar áreas e comportamentos que precisam de mudança para gerenciar a demanda de energia e promover a sustentabilidade econômica e ambiental. Faz parte de esforços globais mais amplos de resiliência da cidade, centrados nos mecanismos de resposta à demanda de baixo para cima, com o objetivo de equilibrar o fornecimento de energia e a demanda por sustentabilidade energética.

Experiência envolvida no projeto: Uso de recursos e bem-estar doméstico, eficiência no uso de energia doméstica, estudos de sustentabilidade, análise de políticas de desenvolvimento, governança, gênero, planejamento regional e urbano, ecologia de conservação / restauração, política ambiental e análise de planejamento.

Investigador principal: Gladman Thondhlana, Universidade de Rhodes, África do Sul.

Países envolvidos no projeto: África do Sul, Gana.

Otimizando a Segurança da Água Subterrânea por meio de uma Abordagem Integrada de Saneamento e Higiene nas Cidades Costeiras de Cotonou (Benin) e Lomé (Togo)

Espera-se que, com o desenrolar da mudança ambiental global, a deterioração da qualidade da água aumente, sendo necessária uma mudança de comportamento com relação ao saneamento e higiene. Nas cidades costeiras da África Ocidental, o problema da qualidade da água é agravado por mudanças eco-hidro-climáticas, rápido crescimento populacional e má governança ambiental.

Assim, nas cidades de Cotonou (Benin) e Lomé (Togo), um grande desafio é que a água subterrânea está disponível em quantidade, mas é rara em qualidade (portanto inacessível) devido ao saneamento deficiente e às práticas de higiene inadequadas. Para a UNESCO-IHP, uma meta pós-2015 é “garantir a segurança da água para o desenvolvimento sustentável”.

No que diz respeito aos desafios da sustentabilidade urbana (ODS, Agenda 2063, Nova Agenda Urbana, etc.), este projeto visa contribuir para a obtenção de conhecimentos, atitudes e práticas de saneamento e higiene sustentáveis, utilizando uma abordagem multi-partes interessadas e socioecológicas mecanismo para manter o acesso a quantidades suficientes de águas subterrâneas seguras aceitáveis ​​nas cidades costeiras de Cotonou e Lomé.

Um componente do projeto que vincula o conhecimento do sistema é avaliar o estado atual dos aquíferos e a qualidade das águas subterrâneas e analisar a pressão humana por meio de saneamento deficiente e práticas de higiene inadequadas, particularmente resíduos sólidos / líquidos e gerenciamento de excretas relacionados à deterioração da qualidade das águas subterrâneas. Um segundo componente focado no conhecimento alvo é definir práticas de saneamento e higiene aceitáveis, acessíveis, gerenciáveis ​​e adaptáveis ​​para melhorar a qualidade da água subterrânea e sua acessibilidade para garantir a sustentabilidade da saúde das pessoas, reduzir a pobreza, exclusão e garantir a segurança alimentar. Um terceiro componente relacionado ao conhecimento transformador é fornecer caminhos técnicos, sociais, educacionais, legais, culturais e políticos para melhorar e manter as práticas de saneamento e higiene e o acesso a águas subterrâneas seguras em Cotonou e Lomé.

Expertise representada no projeto: Modelagem de água subterrânea e qualidade, dinâmica urbano-costeira do solo, sociologia ambiental, sociologia urbana, planejamento urbano, sistemas de informação geográfica, saúde pública, epidemiologia, ecologia urbana, reciclagem de resíduos.

Investigador principal: Henri Sourou Totin Vodounon, Universidade de Parakou, Benin.

Países envolvidos no projeto: Benim, Togo.

Melhorar a saúde dos pântanos urbanos e do ecossistema fluvial na Nigéria e na África do Sul

Rios urbanos e pântanos costumam ser ecossistemas gravemente degradados e, na África, costumam ser usados ​​como canos de esgoto e águas pluviais. Rios e áreas úmidas urbanas podem contribuir e apoiar o desenvolvimento urbano sustentável por meio do fornecimento de uma variedade de serviços ecossistêmicos valiosos e desejados. A degradação contínua de rios e zonas úmidas urbanas apresenta um desafio potencialmente intratável, e argumentamos que parte dessa intratabilidade potencial surge da avaliação insuficiente dos planejadores urbanos e formuladores de políticas na África da interconexão e interdependência entre os subsistemas ecológicos e sociais dentro de um rio / captação de zonas úmidas. Para enfrentar esse desafio, propomos uma abordagem sistêmico-relacional (RS) eticamente fundamentada dentro da estrutura do sistema sócio-ecológico complexo como uma perspectiva analítica para investigar as dimensões ecológica, econômica e social, bem como de gestão e institucional dos rios urbanos e da saúde dos pântanos. . Nossa abordagem se afasta da avaliação tradicional, pois reconhece que os componentes ecológicos e socioeconômicos juntos formam um sistema complexo integrado e dinâmico de saúde do ecossistema urbano. Pretendemos recomendar maneiras pelas quais a saúde e a funcionalidade desses ecossistemas possam ser aprimoradas para apoiar o desenvolvimento urbano sustentável por meio do fornecimento de serviços ecossistêmicos valiosos e desejados. Nossos estudos de caso estão no Conselho Municipal de Abuja, na Nigéria, e no metrô de Nelson Mandela Bay, na África do Sul.

Expertise representada no projeto: Recursos hídricos; ecologia aquática; qualidade da água; sistemas sócio-ecológicos; ética ambiental; Antropologia Cultural; antropologia médica; cultura, meio ambiente e saúde das populações marginais; populações medicamente mal servidas; etnografia; pesquisa qualitativa; análise microbiológica; Avaliação de Impacto Ambiental; auditoria ambiental; sistemas de gestão ambiental; qualidade da água; ecologia e ecotoxicologia de ecossistemas; hidrobiologia, ecologia, pântanos, sistemas sócio-ecológicos.

Investigador principal: Oghenekaro Nelson Odume, Universidade de Rhodes, África do Sul

Países envolvidos no projeto: África do Sul, Nigéria.

Aumentando a Sustentabilidade e Resiliência de Accra (Gana) e Kampala (Uganda) por meio de uma Abordagem de Nexo Água-Energia-Alimentos (WEF)

O aumento da população global e do número de pessoas que vivem nas cidades colocou muita pressão sobre os recursos de água, energia e alimentos (WEF) em cidades em todo o mundo. Em algumas cidades, incluindo aquelas em países africanos, o acesso inadequado aos recursos do WEF já contribuiu para o racionamento de água e energia, aumentou o custo de vida e contribuiu para a pobreza e a desigualdade. A mudança climática apresenta ameaças adicionais aos recursos WEF das cidades. Enquanto isso, as estratégias que foram adotadas para enfrentar esses desafios do WEF até agora os trataram de forma isolada dentro das fronteiras setoriais. Sem o pensamento nexo, as interações entre os setores podem ser negligenciadas, resultando em formulação de políticas incoerentes, estratégias contraditórias ou contraproducentes e uso ineficiente de recursos naturais. Para alcançar simultaneamente a segurança do WEF, os tomadores de decisão precisam considerar os impactos intersetoriais por meio de instituições integradas e políticas inovadoras.

Este projeto visa aumentar a resiliência e a sustentabilidade de duas cidades africanas de rápido crescimento, Accra (Gana) e Kampala (Uganda), por meio de uma avaliação integrada e participativa, compreensão e governança equitativa dos recursos do WEF por meio de uma abordagem de nexo. As principais partes interessadas nas duas cidades estarão envolvidas no co-design e co-produção de conhecimento de uma maneira que seja sensível ao gênero, em prol dos pobres e inclusiva. O estudo aplicará abordagens e métodos que incluem estruturas analíticas da teoria de sistemas e desenvolvimento de cenários indutivos, e ferramentas como o metabolismo urbano / social. Os dados serão obtidos por meio de revisão e análise das informações digitais e de arquivo disponíveis para as duas cidades, entrevistas com informantes-chave e discussões em grupos focais. As evidências de pesquisa geradas serão compartilhadas por meio de fóruns de engajamento de partes interessadas, mesas redondas de políticas, workshops e conferências, resumos de políticas e publicações em periódicos de revisão por pares.

Expertise representada no projeto: Gestão de recursos hídricos, adaptação às mudanças climáticas, energia renovável, agricultura, ciência ambiental, política de energia renovável, governança de recursos naturais e ambientais, análise de sistemas e nexo, ecologia política, justiça ambiental, design e gestão de pesquisa interdisciplinar, gestão de meio ambiente e recursos naturais, clima avaliação do impacto da mudança, desenvolvimento urbano, planejamento espacial, SIG, planejamento urbano, gênero.

Investigador principal: Fati Aziz, Instituto de Pesquisa da Água, Gana.

Países envolvidos no projeto: Gana, África do Sul, Quênia, Uganda.

Compartilhar

Ir para o conteúdo